Investir na computação quântica da Microsoft dá retornos?

computação quântica da Microsoft

A Microsoft recentemente revelou que desenvolveu um sistema de computação quântica com o menor número de erros jamais registrado. Após o anúncio, a companhia se valorizou mais de US$ 50 bilhões, mostrando a relevância de mais este passo na evolução de tecnologias de supercomputação.

Para entender o que este avanço significa, vamos falar sobre o histórico da Microsoft e o da computação quântica para quem pode estar considerando ter a empresa mais valiosa do mundo em seu portfólio.

No Telescópio 🔭

“Quântico” é uma palavra usada no dia a dia e no cinema quando se quer falar de algo incompreensível ou extremamente complexo e que ninguém sabe o que é ou para que serve.

Na série de filmes Vingadores, Tony Stark, o Homem de Ferro, é o cientista encarregado de falar de forma complicada sobre coisas que não fazem sentido. Lembra-se da cena abaixo, em que ele explica aos colegas a lógica da viagem no tempo?

A fala completa é “A flutuação quântica bagunça com a escala Planck, que por sua vez ativa a proposição Doidge”.

Vamos tentar entender o que este avanço da Microsoft significa.

A computação quântica foi proposta pela primeira vez em 1980 para solucionar problemas que precisam de tanto processamento que não pode ser atingido por meio de máquinas normais.

Um computador como os que temos casa processa dados na forma dos números 0 e 1. Um computador quântico usa quantum bits, ou qubits, para processar informações nos infinitos números entre 0 e 1. Com isso, consegue processar dados de forma exponencial para resolver problemas absurdamente complexos em prazos aceitáveis (o que levaria séculos caso o cálculo fosse realizado por uma máquina comum).

E por que quântico? Porque esse volume de processamento se baseia na mecânica quântica, que estuda o comportamento de partículas atômicas e subatômicas.

Piorou a compreensão? Para nós, basta saber que estas máquinas são supercomputadores que podem nos ajudar a resolver problemas e realizar simulações que jamais conseguiríamos de outra forma.

Confira algumas (são muitas!) soluções práticas que a computação quântica pode nos oferecer:

💊 Desenvolvimento de medicamentos, através da simulação de interações moleculares e reações químicas;

🧫 Ciência de materiais, auxiliando no desenvolvimento de produtos avançados com propriedades específicas customizáveis;

🌤️ Clima e previsão do tempo, utilizando volumes estratosféricos de dados para proporcionar modelos precisos de projeção.

Computação quântica da Microsoft no microscópio 🔬

Em 2019, o Google havia anunciado a “supremacia quântica”, com o processador Sycamore, de capacidade de 53 qubits. Em seguida, a IBM iniciou uma sequência de quebras de recordes em capacidade de processamento:

Em 2021, apresentou um chip de 127 qubits;
🆙 Em 2022, chegou a uma capacidade de 433 qubits;
🆙 🆙 Em 2023, mostrou ao mundo um processador de 1.121 qubits.

E quantos qubits a nova máquina da Microsoft apresenta? A empresa ainda não divulgou o número definitivo, mas informou que os testes mostraram um resultado incrível: 14.000 operações foram realizadas com zero erro, algo que nunca havia sido alcançado por outra máquina.

Com cada vez mais demanda por superprocessadores, principalmente no mercado de inteligência artificial, equipamentos como esse têm imenso potencial de demanda, e a Microsoft está entre os principais players do mercado com capacidade para fornecê-los.

🐣 Nasceu assim

A Microsoft é a clássica startup criada por um nerd com pouco dinheiro. Na verdade, dois nerds.

👨🏻 William Henry Gates III você já conhece (sim, esse é o nome de verdade do Bill Gates).
👨🏻 Paul Allen, o outro cofundador, é mais low profile. Apesar de ter saído da empresa ainda nos anos 1980, ele teve papel vital na criação do primeiro produto da Microsoft, o microcomputador Altair 8800.

Passando pela criação de produtos onipresentes em todos os cantos do mundo, como Windows, pacote Office (com o famigerado Excel, usado por desde o dono da carrocinha de cachorro-quente aos conglomerados financeiros globais), Skype e Internet Explorer, a Microsoft expandiu seus negócios para além de softwares tradicionais. Nas últimas décadas, investiu em áreas como:

✴️ computação em nuvem (Azure),

✴️ inteligência artificial, gaming (Xbox),

✴️ dispositivos (Surface).

Na área de computação quântica, a Microsoft entrou no início dos anos 2000. Porém, somente em 2016 ela decidiu alavancar esta divisão, com a criação do programa Microsoft Quantum, que recebeu investimentos mais volumosos. O novo supercomputador da empresa é resultado de todos estes anos de pesquisa, desenvolvimento, erros e melhorias.

Resta agora saber se a tecnologia vai gerar lucros para a empresa. Os investimentos foram na casa dos bilhões de dólares e a comercialização ainda é muito restrita.

Mesmo sendo muito poderoso, o computador quântico da Microsoft está em evolução e seu uso tem aplicação por poucos players ao redor do mundo neste momento.

No entanto, pelo alcance e versatilidade de suas capacidades, tem potencial para gerar receita em inúmeras áreas de negócios. Caso o investidor queira ter a Microsoft em seu portfólio para tentar se beneficiar deste potencial, vamos falar sobre as possibilidades de investimento.

Como investir na computação quântica da Microsoft

1️⃣ Investindo através de ações

As ações da Microsoft são negociadas em Nova York desde 1986, levantando meros US$ 61 milhões para a empresa à época. Como todas as empresas de tecnologia com esta longevidade, sua valorização foi gigantesca. Desde o IPO, suas ações de valorizaram mais de 350.000%.

Fonte: Google Finance

Vejamos em um futuro próximo qual será o impacto da computação quântica nas ações da empresa. 

Ficha técnica das ações da Microsoft*

  • Valor de Mercado da Companhia: US$ 3,14 trilhões
  • Cotação da Ação: US$ 426,28
  • Código de Negociação em Nova York: MSFT
  • Mínima e Máxima em 52 semanas: US$ 275,37 – 430,82
  • Variação em 1 ano: +48,98%
  • Variação em 5 anos: +244,6%

*Valores de fechamento em Nova York do dia 09/04/2024

2️⃣ Investindo através de fundos

iShares U.S. Technology ETF

  • Código de Negociação em Nova York: IYW
  • Taxa de Administração: 0,40% a.a.
  • Estratégia: fundo composto por diversas empresas do setor de tecnologia, com a Microsoft tendo o maior peso, atualmente superior a 18% do portfólio.

Vanguard Information Technology Index Fund ETF

  • Código de Negociação em Nova York: VGT
  • Taxa de Administração: 0,10% a.a.
  • Estratégia: fundo que investe em empresas de tecnologia da informação, com os três maiores pesos no portfólio sendo de Mirosoft, Apple e Nvidia que, juntas, compõem quase 50% do fundo.

Bons investimentos!

Aviso legal
Aqui é o momento em que tenho que avisar que nada neste texto configura sugestão de investimento. Para escolher boas opções para incluir em seu portfólio, estude bastante e conte com seu especialista em investimentos internacionais.

Quer receber textos sobre ativos internacionais no seu email? Inscreva-se na Ativos Globais, clicando no banner abaixo.

 

Quer receber novidades sobre investimentos mundiais?

4.2/5 - (5 votes)

Conteúdos relacionados

Preencha o formulário para iniciar o download