Eurobonds – invista em moedas do mundo todo

Atualizado em 08 de janeiro de 2024

4 minutos de leitura

Por Redação Faz Capital

Captar dinheiro em moeda estrangeira não é novidade para empresas e países, e já faz muito tempo. Mas, na maioria das vezes, essa captação é feita somente em dólares.

Neste post falaremos de um instrumento de emissão de dívidas de companhias e governos através do qual o investidor pode obter retornos nas mais diversas moedas estrangeiras: os Eurobonds.

NO MICROSCÓPIO 🔬

Apesar do nome, este tipo de ativo não está necessariamente relacionado à moeda euro e tampouco ao continente europeu. Na verdade, o prefixo “euro” é comumente associado à moeda em que é emitido. Eurodólar e euroiene, para dívidas emitidas nas moedas americana e japonesa, são exemplos clássicos.

Estes títulos são (quase exclusivamente) prefixados, então podem compor parte do percentual de renda fixa da seua carteira. São normalmente emitidos em múltiplos de mil e podem pagar cupons, usualmente semestrais ou anuais.

Os prazos de vencimento variam, e não raro chegam a 30 anos. Mas não se preocupe. Como valores mobiliários de renda fixa, podem ser comercializados no mercado secundário e vendidos teoricamente a qualquer momento.

Neste caso, o investidor fica suscetível a dois riscos:

🟡 Risco de liquidez: há compradores interessados?

🟡E risco de mercado: naquele momento, a taxa originalmente contratada segue atrativa?

Ambos são os fatores que mais fortemente afetam a cotação do seu eurobond na venda antecipada.

Para o emissor, os eurobonds têm a vantagem de se atingir mercados muito maiores e potencialmente captar dinheiro mais barato. Já para o investidor, representam:

1️⃣ Uma oportunidade de se investir em empresas do mundo todo;
2️⃣ Preservação de poder de compra de uma moeda forte;
3️⃣ Tomada adicional de risco (e potenciais ganhos maiores) de outros tipos de moeda.

Você sabia que é possível, por exemplo, adquirir títulos da dívida brasileira em dólares?

Ou emprestar dinheiro para a Petrobras em euros ou libras e receber os juros nessas moedas?

É para isso que servem os eurobonds.

 

NO TELESCÓPIO 🔭

Os primeiros eurobonds foram emitidos na Itália, na década de 1960, e as transações foram organizadas por bancos britânicos e listados na Bolsa de Valores de Luxemburgo. De lá para cá, se tornaram populares para grandes empresas e governos financiarem seus gastos.

O próprio governo brasileiro lança mão frequentemente deste ativo. Do mais de R$ 1,5 trilhão da dívida externa brasileira, grande parte se deve à emissão de eurobonds. Isto ocorre principalmente porque o mercado doméstico não consegue absorver toda a emissão que o Estado brasileiro precisa para se sustentar, e acessar o mercado global resolve facilmente esta limitação.

🚨 Lembrete 🚨

O mercado de capitais brasileiro corresponde a meros 2% do volume global. Ou seja, há cerca de 50 vezes mais movimentação de capitais lá fora do que no mercado nacional.

 

COMO INVESTIR EM EUROBONDS?

Cada conta global tem seu acesso específico a ativos como eurobonds. Confira no seu broker global a seção específica para isto.

No entanto, traremos algumas fontes de consulta que podem interessar ao leitor:

👉 Euronext, a Bolsa Pan-Europeia

A European New Exchange Technology é uma bolsa de valores sediada em Amsterdã que conecta os mercados de capitais de Bruxelas, Londres, Lisboa, Dublin, Oslo e Paris (além, obviamente, da própria capital holandesa).

Nela, estão listadas mais de 1.500 empresas, com ativos disponíveis também de vários países europeus. Confira o site da Euronext que lista os ativos de renda fixa AQUI.

Ressalto a opção de filtros que a Euronext disponibiliza. Você pode pesquisar ativos pelas mais variadas categorias, mas destaco as de “Government” e “Maturity”, através das quais você pode ver os bonds de países e escolher quais quer comprar com base no prazo de vencimento. Boa pesquisa!

👉 Disponibilização diretamente pelas empresas

Se você gosta de empresas brasileiras específicas e quer emprestar dinheiro para elas em moedas estrangeiras, pode acessar a página de relação com investidores delas. Apesar de não poder adquirir através do site, pode pesquisar os eurobonds de que gostar e comprá-los diretamente em sua conta broker.

Veja alguns exemplos (clique na imagem para abrir a página de empresa):

👉 Investindo através de fundos

Como é quase sempre a regra, é possível acessar eurobonds por meio de fundos de investimento com foco nesses ativos. As vantagem é aquela tradicional: você tem gestores especializados para escolher e girar os ativos no mercado e não precisa escolher um a um.

Neste caso, é vital escolher um gestor sólido e competente do fundo. Portanto, você pode pesquisar por eurobonds nas plataformas das maiores gestoras do mundo, como Black Rock, PIMCO, Vanguard e Fidelity Investments.

Aviso legal

Aqui é o momento em que temos que avisar que nada neste texto configura sugestão de investimento. Para escolher boas opções para incluir em seu portfólio, estude bastante e conte com seu especialista em investimentos internacionais.

Bons investimentos! 

Quer receber textos sobre ativos internacionais no seu email? Inscreva-se na Ativos Globais, clicando no banner abaixo.

5/5 - (1 vote)