Como investir em imóveis em Nova York

Imóveis em Nova York

Quer saber como investir em imóveis em Nova York?

Investir em imóveis sempre esteve presente no imaginário do brasileiro, parte por causa do famigerado “sonho da casa própria”, parte por causa de ambiciosos planos de criação de fortuna na compra, construção e aluguel ou venda de propriedades. Não é à toa que os instrumentos para se investir em imóveis no Brasil se proliferaram nas últimas décadas e já são mais de 2 milhões de brasileiros que investem em Fundos Imobiliários, para citar um exemplo.

O próximo passo para o investidor sofisticado em imóveis não poderia ser outro: investir em propriedades fora do Brasil. Já falamos aqui outras vezes dos REITs, similares aos FIIs brasileiros, mas desta vez trazemos uma forma de investimento em imóveis em Nova York, uma das cidades mais valorizadas e cobiçadas do mundo.

O  Alexander’s, Inc. é uma alternativa para quem quer aplicar e receber rendimentos em dólares através de imóveis de luxo na Grande Maçã.

Confira se este investimento é para você.

Neste texto você vai aprender:

O mercado de investimentos em imóveis em Nova York
Aposto que você não sabia
O REIT Alexander’s, Inc.
Como investir em imóveis em Nova York

O mercado de investimentos em imóveis em Nova York

O mercado imobiliário de Nova York é conhecido por sua dinâmica complexa e altamente competitiva. Nas últimas décadas, seus espaços têm sido crescentemente cobiçados e somente a pandemia de covid-19 conseguiu dar uma pausa na valorização das propriedades, fenômeno que já está se revertendo, com os preços mostrando sinais de recuperação.

O preço do metro quadrado na região central da cidade gira na casa dos US$ 9.800, atualmente mais de R$ 50.000! A título de comparação, na cidade de São Paulo, a mais cara do 🇧🇷 neste setor, a média do metro quadrado fica na casa dos R$ 7.100, pouco mais de US$ 1.350.

Na ilha de Manhattan, em 2023, um apartamento custava em média US$ 1,1 milhão. Dá para imaginar qual imóvel é possível adquirir no Brasil com quase R$ 6 milhões? COLOCAR DESTAQUE TIPO F5

Como mencionado, os valores despencaram durante a pandemia, desde seu início até meados de 2021. Desde então os preços mostram não só recuperação, mas a retomada de sua trajetória de recordes históricos de alta.

Isso acontece por diversos motivos. Vejamos os principais:

1️⃣ Mercado de Aluguéis: durante a pandemia de covid-19, muitos inquilinos deixaram Nova York para morar em regiões mais baratas, derrubando os preços dos aluguéis. Com a reabertura e o recente movimento das empresas de exigir a volta presencial de seus funcionários, o repique nos valores mensais foi forte o suficiente para superar os de antes da pandemia. Em 2023, o aluguel médio de um apartamento de um quarto em Manhattan estava em torno de US$ 3.500 por mês.

2️⃣ Investimento Cobiçado: para investidores nacionais e internacionais, Nova York é um destino tradicional e rentável, além de servir de vitrine para gestores imobiliários poderem alardear que administram propriedades na cidade. O histórico de valorização dos ativos e os altos aluguéis cobrados são a combinação perfeita para investidores com liquidez.

3️⃣ Escassez: a área mais valorizada de Nova York é Manhattan. Manhattan é uma ilha. Não dá para construir para sempre em uma ilha [risos]. Em todas as tomadas de câmera de Manhattan nos filmes americanos não se consegue ver sequer um pedacinho de chão. A ilha é tomada por arranha-céus, muitos deles construídos há 100 anos ou mais. Novos empreendimentos têm que ser cirúrgicos e muitas vezes precisam derrubar construções antigas e caras, fazendo com que as propriedades resultantes tenham os valores astronômicos que colocam a cidade nos primeiros lugares da lista de metro quadrado mais caro do mundo.

Aposto que você não sabia

Em 1626, o comerciante holandês Peter Minuit supostamente comprou Manhattan de indígenas Lenape por mercadorias no valor de 60 florins, aproximadamente 24 dólares na época, o que hoje equivaleria a cerca de mil dólares. 🤝🏼 Essa história deu origem a muitas anedotas nas quais os índios são facilmente enganados e teriam feito um mau negócio.

No entanto, caso os 24 dólares tivessem sido investidos em ativos conservadores na época (caso existissem nos Estados Unidos de então), valeriam hoje algumas dezenas de trilhões de dólares, muitas vezes mais do que vale toda a ilha de Manhattan hoje. Quem será que fez um mau negócio?

O REIT Alexander’s, Inc.

Agora, vamos falar do ativo que permite ao investidor ter frações de imóveis em Nova York e receber os aluguéis em dinheiro trimestralmente na conta.

O Alexander’s, Inc. é um REIT, uma espécie de fundo que administra propriedades e tem a obrigação de pagar a seus acionistas pelo menos 90% de sua receita líquida em dinheiro, tornando-o uma opção atraente para investidores que buscam renda recorrente. Como a maioria dos REITs, o Alexander’s, Inc. é listado em bolsa de valores (neste caso, a Bolsa de Nova York – NYSE), o que lhe dá altíssima liquidez, podendo ser vendido a qualquer momento durante o pregão.

Seu objetivo é o de investir em imóveis em Nova York (adquirir, incorporar e alugar) de elevado padrão, tanto residenciais quanto comerciais. O foco é em propriedades em localizações premium e diversificadas, para fugir um pouco do risco que a concentração geográfica gera.

Hoje, o Alexander’s, Inc. detém 5 propriedades que têm gerado a receita consistente dos últimos anos. Veja quais são:

➡️ 731 Lexington Avenue: um dos principais ativos da Alexander’s Inc., inclui a sede da Bloomberg, além de escritórios, lojas de varejo e residências de luxo.

➡️ Rego Park I e II: centros comerciais que atendem a uma grande população local com variedade de lojas de varejo. Tem como principais lojistas Costco, IKEA e outras grandes marcas.

➡️ Paramus: localizado em uma das áreas de varejo mais movimentadas de Nova Jersey, inclui várias lojas de varejo de grande porte.

➡️ Flushing: centro comercial que serve a uma das comunidades mais densamente povoadas de Nova York, contendo uma variedade de lojas de varejo e restaurantes.

➡️ Kings Plaza: um dos maiores centros comerciais do Brooklyn, com lojistas como Macy’s e Best Buy.

Devido a sua plena ocupação, o Alexander’s, Inc. vem pagando os mesmos US$ 18 anuais em dividendos a seus acionistas desde 2018. Apesar de sua cotação ter sofrido bastante de lá para cá, para investidores que procuram renda recorrente, os mais de 8% anuais de dividend yield representados por estes US$ 18, sem alteração ao longo de anos, têm alta atratividade. Afinal, investidores globais já sabem: mais de 5% ao ano em dólares já é historicamente um excelente retorno.

Como investir em imóveis em Nova York

FICHA TÉCNICA DO REIT ALEXANDER’S, INC.*:

  • Valor de Mercado: US$ 1,07 bilhão
  • Cotação: US$ 212,76
  • Código de Negociação em Nova York: ALX
  • Mínima e Máxima em 52 semanas: US$ 162,50 – 237,18
  • Variação em 1 ano: +15,01%
  • Variação em 5 anos: -43,19%
  • Dividendos Pagos: US$ 18,00 (8,3% a.a.)
  • Dividendos Esperados: US$ 18,00 (8,46% a.a.)

*Valores de fechamento em Nova York do dia 03/06/2024

Bons investimentos!

Aviso legal
Aqui é o momento em que temos que avisar que nada neste texto configura sugestão de investimento. Para escolher boas opções para incluir em seu portfólio, estude bastante e conte com seu especialista em investimentos internacionais.

Quer receber novidades sobre investimentos mundiais?

 

Este post foi útil? Avalie

Preencha o formulário para iniciar o download