Como investir em ouro

investir em ouro

Investir em ouro é uma estratégia antiga que oferece diversos benefícios, como diversificação de portfólio, proteção contra inflação e atuação como reserva de valor em tempos de incerteza econômica ou instabilidade política. O ouro também é valorizado por sua demanda crescente em setores como joalheria e tecnologia, além de servir como hedge contra o dólar americano e oferecer alta liquidez.

Historicamente, o ouro tem sido um ativo importante desde a pré-história, passando pelo papel crucial na cultura egípcia, influenciando economias durante a Europa Medieval, a descoberta das Américas, e a Revolução Industrial, até a era moderna, onde continua a ser uma reserva de valor e um investimento atraente.

Ao final deste artigo, aprenda como investir em ouro, qual a quantidade mínima, como funciona e como começar a investir hoje mesmo em um dos metais mais valorizados do mundo.

Por que investir em ouro?

Como uma prática antiga, investir em ouro continua relevante por diversos motivos, refletindo tanto sua estabilidade histórica quanto seu papel no cenário econômico moderno. Aqui estão alguns dos principais motivos para considerar o ouro como um investimento:

1️⃣ Diversificação de portfólio

O ouro tem uma correlação baixa ou negativa com outros ativos financeiros, como ações e títulos. Isso significa que, quando outros investimentos perdem valor, o ouro pode manter ou até aumentar seu valor, ajudando a reduzir o risco geral do portfólio.

2️⃣ Proteção contra inflação

Historicamente, o ouro tem sido visto como uma proteção eficaz contra a inflação. À medida que o custo de vida aumenta, o valor do ouro tende a aumentar também, preservando o poder de compra do investidor.

3️⃣ Reserva de valor

O ouro é reconhecido mundialmente por seu valor intrínseco e tem sido usado como moeda e reserva de valor por milênios. Em tempos de incerteza econômica ou instabilidade política, muitos investidores veem o ouro como um “porto seguro”.

4️⃣ Demanda crescente

A demanda por ouro não se limita a investimentos. Setores como joalheria e tecnologia também consomem grandes quantidades de ouro, o que pode impulsionar seu preço. Além disso, a crescente riqueza em economias emergentes tem aumentado a demanda por joias de ouro, contribuindo para sua valorização.

5️⃣ Hedge contra o dólar 

O ouro frequentemente se move inversamente ao dólar americano. Quando o dólar enfraquece, o preço do ouro tende a aumentar, tornando-o um hedge eficaz contra a desvalorização da moeda.

6️⃣ Liquidez

O ouro é um dos poucos investimentos que é universalmente reconhecido e pode ser convertido facilmente em dinheiro em qualquer lugar do mundo. Sua liquidez é uma vantagem significativa em tempos de necessidade financeira.

7️⃣ Cobertura contra riscos políticos

Em tempos de tensão geopolítica ou crises financeiras, o ouro tende a aumentar de valor. Investidores o veem como uma forma de proteger seus ativos contra incertezas globais.

8️⃣ Potencial de crescimento a longo prazo

Embora o ouro possa não oferecer dividendos como ações, ele tem o potencial de apreciação a longo prazo. À medida que os recursos naturais se tornam mais escassos e a demanda por ouro aumenta, seu valor pode continuar a crescer.

Investir em ouro pode oferecer uma combinação única de diversificação de portfólio, proteção contra inflação, reserva de valor, e hedge contra incertezas econômicas e geopolíticas. Como qualquer investimento, é importante considerar como o ouro se encaixa em sua estratégia de investimento geral e seus objetivos financeiros.

Gostaria de investir em ouro, diversificando seu portfólio, com nosso escritório credenciado à XP Investimentos? Acesse e cadastre-se.

Curiosidades históricas sobre o ouro

  • Pré-História (antes de 3000 a.C.): o ouro é um dos primeiros metais a serem utilizados pelos humanos devido à sua ocorrência em forma nativa e à facilidade de manipulação. Pequenos objetos de ouro foram encontrados em cavernas paleolíticas, sugerindo seu uso decorativo.
  • Egito Antigo (c. 3000 a.C. – 30 a.C.): o ouro desempenhou um papel crucial na cultura egípcia, sendo usado em joias, moedas e especialmente em rituais funerários. Os egípcios foram pioneiros na mineração de ouro e na técnica de purificação do metal.
  • Europa Medieval (476 – 1450 d.C.): o ouro continuou a ser um símbolo de riqueza e poder. A moeda de ouro, o florim, introduzida em Florença em 1252, tornou-se o padrão de comércio na Europa, estimulando a economia e promovendo o comércio internacional.
  • Século XV e XVI: a descoberta das Américas pelos europeus foi parcialmente motivada pela busca de ouro. A exploração e a colonização do Novo Mundo resultaram na extração massiva de ouro, que foi transportado para a Europa, causando impactos econômicos significativos, incluindo a inflação do preço do ouro.
  • Século XIX: a Revolução Industrial trouxe avanços tecnológicos que permitiram a exploração de minas de ouro em grande escala. A descoberta de grandes jazidas na Califórnia (1848), Austrália (1851) e África do Sul (1886) aumentou significativamente a oferta mundial de ouro.
  • Século XIX e início do XX: muitos países adotaram o padrão ouro, um sistema monetário em que a unidade de moeda é baseada em uma quantidade fixa de ouro. Isso proporcionou uma estabilidade econômica internacional até a Grande Depressão dos anos 1930, quando a maioria dos países abandonou o sistema.
  • Pós-Segunda Guerra Mundial: o Acordo de Bretton Woods em 1944 estabeleceu o dólar americano como a moeda de reserva mundial, inicialmente vinculada ao ouro. Esse sistema entrou em colapso em 1971, quando os EUA suspenderam a conversibilidade do dólar em ouro, levando ao sistema de taxas de câmbio flutuantes que temos hoje.
  • Século XXI: o ouro continua a ser uma reserva de valor importante, um ativo de investimento e uma cobertura contra a inflação. Os bancos centrais, os investidores institucionais e os indivíduos compram ouro como parte de suas estratégias de investimento.

Cenário atual de investimento em ouro (maio de 2024)

Fonte: investing.com

Conforme o gráfico acima, o ouro dobrou em sete anos.

Em relação ao ano anterior, o ouro subiu 16,5%.

E no gráfico abaixo, a comparação do índice de dólar com a cotação do ouro, nos últimos 24 anos.

Percebe-se um refúgio econômico onde, com a baixa do índice de dólar, aumenta a cotação do ouro

O Índice do Dólar Americano mede o valor do dólar dos EUA comparado a um grupo selecionado de moedas de países com os quais os Estados Unidos mantém intensas relações comerciais, frequentemente descrito como uma cesta de moedas de nações parceiras. Esse índice aumenta sempre que o dólar se valoriza frente a essas moedas estrangeiras.

Como investir em ouro?

É necessário comprar barras de ouro para investir? Não, não é necessário

Pode-se realizar a negociação do contrato de ouro através das plataformas especializadas em Renda Variável, sendo o preço estabelecido em Reais por grama. Este ativo não possui data de expiração, e existem três modalidades de contrato disponíveis para negociação: OZ1D, que corresponde a 250 gramas, e OZ2D, equivalente a 10 gramas.

Comece hoje mesmo a investir em ouro através da Faz Capital, escritório de investimentos credenciado à XP.

3.3/5 - (6 votes)

Conteúdos relacionados

Preencha o formulário para iniciar o download