5 motivos para começar a investir antes dos 30

investir antes dos 30

Todo mundo sabe que é importante investir. Seja para construir uma reserva de emergência ou para programar a sua independência financeira, é fundamental que você tenha um patrimônio construído. Aqui, o objetivo é te explicar o porquê você deve investir antes dos 30, ou o quanto antes possível.   

  1. 1. Ter uma reserva de emergência

Assim que a maioridade oficial começa aos 18 anos, diversos caminhos podem ser iniciados. Existem aqueles que começam uma faculdade, outros que já focam um pouco mais no trabalho e ainda tem aqueles que querem explorar experiências que até então não tiveram a oportunidade de realizar. Independentemente de quem seja você nesta jornada, é super importante que você comece a constituir a sua reserva de emergência.  

Os vinte e poucos anos são sempre recheados de eventos inesperados e, por isso, podem gerar diversos perigos financeiros. Se você não tiver algum dinheiro organizado para algum imprevisto, é possível que você vá precisar recorrer ao banco. Neste caso, você estaria começando a sua vida adulta com dívidas.  

Quite as dívidas primeiro  

Se esse for o seu caso, não se preocupe, é possível reverter a situação. Planeje seu orçamento para ir quitando as suas dívidas que tem o maior custo efetivo total (CET) e comece a investir. Esse dinheiro guardado vai te ajudar nos próximos imprevistos que surgirem.  

Aliás, é sempre importante lembrar: se você tiver alguma dívida com alto CET como cheque especial ou cartão de crédito, você deve resolver essa situação antes de começar a construir a sua reserva de emergência. Até porque o custo da sua dívida provavelmente vai ser superior a rentabilidade que você vai ter nos seus investimentos.  

2. Quanto mais cedo você começar, mais rápido você chega na sua independência financeira 

Imagine não precisar trabalhar porque você já tem uma renda passiva que seja suficiente para garantir todas as suas despesas pessoais recorrentes? Esse é o objetivo da independência financeira: formar um patrimônio grande o suficiente, que te permita viver dos rendimentos mensais da sua carteira, de forma que o seu patrimônio ainda se mantenha de forma perene.  

E vale a pena investir antes dos 30 em Previdência Pública?

A princípio, a previdência pública deveria ser capaz de suprir as necessidades financeiras dos aposentados. Entretanto, depender desse instrumento público é arriscado. Como a pirâmide etária do Brasil está se invertendo, vai haver cada vez menos trabalhadores em idade ativa para cada aposentado dependendo da previdência pública. Por isso, os valores e o tempo de aposentadoria tendem a ser cada vez piores, por uma questão matemática.  

LEIA TAMBÉM: O passo a passo para ficar rico

Nesse sentido, investir para garantir a sua própria independência financeira vai ser cada vez mais importante. Por isso, começar o quanto antes é fundamental, para aproveitar do benefício dos juros compostos no decorrer do tempo.   

 3. Investir antes dos 30 para se proteger da inflação 

No Brasil, o investimento não é uma escolha, mas uma necessidade. O motivo para isso é justamente a alta inflação, que é uma preocupação constante do país. Em função desta questão, o dinheiro que fica parado perde muito valor no decorrer do tempo e, por isso, prejudica a construção de patrimônio.  

Segundo a calculadora do cidadão do Banco Central, em janeiro de 2022, você precisaria de R$ 5,19 para comprar a mesma coisa que R$ 1,00 compraria em 2002, por exemplo. Pela mesma lógica, R$ 1,00 em 2022 representaria R$ 0,19 em 2002. 

Imagine a realidade de alguém que viveu esse período e não investiu, por exemplo, os R$ 100.000,00 que tinha acumulado. Um caso como esse pode parecer distante da realidade, mas se nos últimos anos você também não investiu, então você também está perdendo poder de compra há anos.  

4. Disciplina financeira (se você começa antes, você cria o hábito) 

Em finanças pessoais, existe aquilo que é “finanças” e existe aquilo que é “pessoal”. Ao navegar pelas finanças, o plano fica muito claro. Você investe X, por Y anos e deve ter algo em torno de Z reais, considerando estimativas do mercado e seus imprevistos. Ainda que os cálculos não sejam precisos, porque rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura, é possível ter uma estimativa do seu plano financeiro.  

A parte pessoal das finanças pessoais 

Por outro lado, existe a parte “pessoais” que não tem nada de preciso ou racional. É no âmbito das finanças comportamentais, que é possível perceber que todos nós temos vieses e dificuldades para conseguir cumprir com os planos financeiros da vida. Por isso, começar cedo e ir aprendendo aos poucos é fundamental para que não sejamos vítimas da nossa própria individualidade.  

Ao começar nos vinte e poucos anos, você começa a ter clareza sobre o seu custo de vida, o quanto consegue poupar e ir ajustando essas variáveis conforme a renda muda. Um dos maiores perigos do planejamento orçamentário pessoal é quando você não tem clareza do seu custo de vida e acaba gastando tudo o que recebe.  

A partir do momento que a sua renda aumenta, não existe um problema aparente no seu custo de vida aumentar proporcionalmente a esse aumento. Porém, o problema acontece quando a sua renda diminui depois de algum aumento. Sem a percepção do seu custo de vida, esse pode ser um momento em que as dívidas começam a aparecer. Por isso, o hábito do investimento mensal te ajuda a ter essa percepção mais rapidamente.  

  1. 5. Se você fizer alguma besteira com o seu dinheiro ao investir antes dos 30, você ainda tem muito tempo para consertar 

Os vinte e poucos anos são marcados pela experimentação. Um ótimo exemplo disso é a questão da empregabilidade. Oportunidades de trabalho que a princípio não eram possíveis agora passam a ser viáveis. Por um lado, a idade permite que você possa realizar atividades que antes não seriam possíveis. Por outro lado, a sua experiência abre portas para novas iniciativas.  

Ao começar a investir antes dos 30, você se protege do excesso de confiança 

Nesse sentido, a confiança acaba se desenvolvendo e a vontade de testar coisas novas também. Por isso, também é um ótimo momento para se começar a investir.  

O problema acontece quando essa confiança acaba se transformando em excesso de confiança, que é um dos principais vieses comportamentais que prejudicam os investidores. Em um momento como esse, a idade ajuda bastante. Isso porque, se você acabar tendo algum tipo de prejuízo, você tem tempo para corrigir esse problema e consegue aprender com o seu erro.  

Aliás, você não precisa fazer uma besteira com o seu dinheiro para aprender. Aqui na Faz Capital, temos um time de Assessores de Investimento experientes que podem te ajudar na sua jornada financeira. Desde a construção da sua estratégia de investimentos, até o seu plano financeiro pessoal completo, você pode estar acompanhado por profissionais experientes do mercado.  

5/5 - (1 vote)

Conteúdos relacionados

Preencha o formulário para iniciar o download