Investir na Ferrari: como fazer?

Atualizado em 23 de fevereiro de 2024

4 minutos de leitura

Por Redação Faz Capital

Um dos mais famosos carros do mundo. A mais icônica escuderia de Fórmula 1. Símbolo de classe e status. E agora alguns bilhões de dólares mais valiosa. Esta é a Ferrari, marca que engloba desde automóveis lendários até chaveiros e cadernos, passando por algumas centenas de itens que levam o tradicional brasão do cavalo empinando. E a Ferrari é também o Ativo Global que abordaremos esta semana. Aprenda a investir na Ferrari!

🐣 Nasceu assim

A Ferrari foi fundada em 1939 no município italiano de Maranello. No ano seguinte, construiu seu primeiro carro e, a partir de 1947, passou a produzir a linha de automóveis que se estende até os dias de hoje.

A empresa estreou na bolsa de valores já nos anos 1960, mas até 2014 foi uma subsidiária da Fiat SpA. Sim, a dona de 90% da Ferrari era a Fiat Chrysler Automobiles, que decidiu segregar os dois negócios para evitar conflitos de administração das duas marcas e dar autonomia para que cada uma explorasse melhor seu nicho de mercado.

Você pode tanto investir na Ferrari como na Fiat. Hoje, as ações estão listadas em bolsas diferentes:

🏎️ As da montadora de luxo estão na Bolsa de Nova York;

🚗 As da Fiat, dentro da holding Stellantis, são negociadas nas bolsas europeias Euronext e Borsa Italiana.

No Telescópio 🔭

Como tem acontecido com diversos mercados de alto valor, o de automóveis luxuosos não atravessa crises há décadas e tem projeções de crescimento acima das de outras categorias de carros.

O mercado de veículos de luxo atingiu o volume de US$ 650 bilhões em 2023, devendo apresentar crescimento anual de 7,50% até 2032, quando deve chegar à impressionante marca de US$ 1,16 trilhão, conforme projeção da pesquisa Market Research Future.

Deste mercado, a Ferrari participou com vendas de quase € 6 bilhões, com a entrega de mais de 13.600 unidades de suas potentes máquinas. O faturamento equivaleu a 17,2% a mais do que no ano anterior, mas representa pouco mais de 1% das vendas totais globais em 2023.

Ou seja, está crescendo e ainda tem muito espaço a conquistar.

No Microscópio 🔬

Reparou que no primeiro parágrafo deste texto mencionamos que a Ferrari agora vale alguns bilhões de dólares a mais? Pois é, isto se deveu a uma súbita valorização dos papéis da companhia após um anúncio bombástico relacionado à sua divisão de Fórmula 1.

O maior campeão da categoria de elite do automobilismo mundial, Lewis Hamilton, que foi por muitos anos um dos principais rivais da escuderia italiana, assinou contrato para pilotar pela Ferrari a partir de 2025. Quem optou por investir na Ferrari viu suas ações se valorizarem mais de 10% com o anúncio.

Mas será que é só em notícias como essa que a solidez das ações da empresa se baseia? Alguns indicadores apontam que não.

Seu lucro líquido teve um crescimento de 33% entre 2022 e 2023, chegando a superar US$ 1,2 bilhão. Isto se deveu em parte ao aumento das vendas de seus veículos elétricos.

Desde 2013, com o lançamento do modelo LaFerrari, a fabricante italiana põe nas ruas carros com potência elétrica híbrida, uma tecnologia explorada e aperfeiçoada nas pistas de corrida de Fórmula 1. Os fãs de corridas vão lembrar das temporadas que contaram com carros equipados com a tecnologia KERS – um sistema de recuperação de energia cinética que aproveitava as freadas para carregar a bateria elétrica.

Até 2026, a Ferrari pretende ter 60% de seus carros divididos entre híbridos e plenamente elétricos. O desafio da montadora é seduzir os amantes do carro de luxo no que se refere ao som do possante motor de uma Ferrari. Será que os elétricos e híbridos vão proporcionar a mesma experiência?

Como investir na Ferrari

1️⃣Ações

  • Valor de Mercado da Companhia: US$ 67,5 bilhões
  • Cotação da Ação: US$ 371
  • Código de Negociação em Nova York: RACE
  • Mínima e Máxima em 52 semanas: US$ 252 – 391
  • Variação em 1 ano: +43,12%
  • Variação em 5 anos: +177,77%

*Valores de fechamento do dia 05/02/2024

2️⃣ Investindo através de Fundos e Índices

Embora não haja fundos e índices nos quais a Ferrari tenha um peso bastante relevante (na maioria dos casos, mesmo uma marca tão grande como ela tem impacto inferior a 1% na composição do índice), as opções de investimento a seguir contêm a marca italiana em seus portfólios.

 

ISHARES MSCI ACWI LOW CARBON TARGET ETF
Código de Negociação em Nova York: CRBN
Taxa de Administração: 0,20% a.a.
Estratégia: fundo para investidores que querem apostar nos riscos potenciais associados a uma economia de baixo carbono.

VANGUARD FTSE ALL-WORLD EX-US INDEX FUND
Código de Negociação em Nova York: VEU
Taxa de Administração: 0,08% a.a.
Estratégia: investe em empresas de valor de mercado médio e alto de países emergentes e desenvolvidos, excluindo os EUA.

ISHARES MSCI ITALY ETF
Código de Negociação em Nova York: EWI
Taxa de Administração: 0,50% a.a.
Estratégia: concentra seus investimentos em médias e grandes empresas do mercado de capitais italiano.

Bons investimentos!

Aviso legal
Aqui é o momento em que temos que avisar que nada neste texto configura sugestão de investimento. Para escolher boas opções para incluir em seu portfólio, estude bastante e conte com seu especialista em investimentos internacionais.

Quer receber textos sobre ativos internacionais no seu email? Inscreva-se na Ativos Globais, clicando no banner abaixo.

5/5 - (2 votes)