BYD: a chinesa que desafia a Tesla

BYD

A chinesa BYD vem causando dores de cabeça nos concorrentes do setor de EVs (carros elétricos), e já conta com forte presença no mercado brasileiro. Neste artigo vamos falar sobre a fabricante chinesa de automóveis elétricos e sobre se ela tem potencial como investimento.

🐣 Nasceu assim

BYD é um acrônimo para build your dreams, ou “construa seus sonhos”.

Fundada em 1995, em Shenzhen, China, a empresa começou como uma fabricante de baterias recarregáveis, rapidamente estabelecendo-se como uma das maiores fornecedoras mundiais nessa área.
Em 2000, entrou para o mercado de fabricação de automóveis, mas somente em 2008 lançou seu modelo F3DM, o primeiro veículo híbrido plug-in disponível para o público.
Em 2015, a BYD se tornou a maior fabricante de veículos elétricos do mundo. Até hoje, ela segue na liderança no quesito número de unidades fabricadas, ficando à frente até mesmo da Tesla.
Em 2016, firmou terreno nos Estados Unidos e, em 2024, começou a construção de sua primeira planta no Brasil.

No Microscópio 🔬

Apesar de sua história de quase três décadas, a BYD obteve visibilidade e credibilidade internacionais a partir de 2008, ano em que o megainvestidor Warren Buffett se tornou acionista da companhia. A Berkshire Hathaway, de Buffett, adquiriu 10% da BYD pela bagatela de US$ 230 milhões.

Hoje, esta mesma participação tem valor aproximado de US$ 8 bilhões, uma valorização de mais de 3.300%. O valor de mercado da companhia hoje supera os US$ 80 bilhões de dólares, o que a coloca perto das 200 empresas mais valiosas do mundo.

É uma gigante, mas em valor de mercado ainda fica muito atrás da Tesla, com quem frequentemente bate de frente, avaliada em quase meio trilhão de dólares.

No Telescópio 🔭

O embate com a Tesla costuma ocorrer em duas áreas:

  • Inovação
  • Preços

💡No primeiro quesito, enquanto a empresa do bilionário Elon Musk é reconhecida por seu desenvolvimento de veículos autônomos, a BYD concentra suas pesquisas em armazenamento e longevidade de energia. Ela desenvolveu a LiFePO4, uma bateria de fosfato de ferro-lítio que se apresenta como superior às de íons de lítio usadas pela Tesla.

🏷️ No quesito preços, ambas enfrentam uma variável incontrolável que impacta diretamente suas produções de EVs: o preço do lítio. Principal matéria-prima para a confecção das baterias dos carros elétricos, ele é bastante raro e sua cotação sofre tremendas oscilações no mercado internacional.


Fonte: The Economist

Apenas três países (Austrália, Chile e China) são responsáveis por mais de 90% da produção global de lítio.

Em 2022, somente a Austrália extraiu 61 mil toneladas do metal, enquanto o Brasil produziu meras duas mil toneladas.

Como mostra o gráfico acima, a cotação do chamado “ouro branco” não é nada previsível, tornando a precificação das peças dos veículos elétricos um tanto caótica.

Outra variável são os custos de mão de obra. Enquanto a Tesla mantém suas plantas de fabricação majoritariamente nos EUA, a BYD concentra sua produção na própria China, onde os custos laborais são consideravelmente mais baratos.

Quando se compara o preço dos produtos finais, os carros chineses costumam sair mais em conta. Observe os preços de entrada dos carros-chefes de cada empresa:
👉 Model 3 (Tesla) ➔ US$ 48 mil
👉 Atto 3 (BYD) ➔ US$ 40 mil

Em 2023, a diferença no número de unidades vendidas foi considerável. Enquanto a empresa americana colocou no mercado global 1,8 milhão de carros elétricos, a BYD vendeu mais de 3 milhões, devorando o market share de sua principal concorrente na maioria dos países que não os EUA.

Nessa queda de braço, a companhia chinesa parece estar se saindo melhor, mas a briga ainda vai longe. Apesar de valer muito menos que a empresa de Elon Musk, a BYD teve faturamento de US$ 68 bilhões em 2023, frente a US$ 86 bilhões da rival americana. Resta saber se esta aproximação vai também se refletir no valor das ações da empresa.

Para quem, como Warren Buffett lá atrás, pretende confiar na BYD como um ativo de longo prazo, seguem algumas opções.

Como Investir na BYD

A BYD é primariamente listada na Bolsa de Valores de Hong Kong, tendo papéis derivados também em bolsas europeias. Os dados abaixo são das ações da companhia em Hong Kong, que podem ser adquiridas através de bons brokers globais.

⚠️ Para facilitar a comparação: um dólar de Hong Kong (HKD) equivale aproximadamente a 66 centavos de real e a 13 centavos de dólar americano. ⚠️

Ficha técnica das ações da BYD COMPANY LIMITED*:

  • Valor de Mercado da Companhia: HKD$ 630 bilhões
  • Cotação da Ação: HKD$ 197
  • Código de Negociação em Hong Kong: 1211.HK
  • Mínima e Máxima em 52 semanas: HKD $ 167 – 280
  • Variação em 1 ano: -14,35%
  • Variação em 5 anos: +271,70%

*Valores de fechamento em Nova York do dia 23/04/24

Investindo através de Fundos

Se você preferir, pode investir utilizando fundos listados em bolsa, como no caso abaixo.

  • KraneShares MSCI China Clean Technology ETF
  • Código de Negociação em Nova York: KGRN
  • Taxa de Administração: 0,79%
  • Estratégia: investimento em empresas chinesas dos setores de indústria, imóveis e tecnologia que contribuem para um meio ambiente sustentável. A BYD faz parte de sua composição com uma pequena participação.

Bons investimentos!

Aviso legal
Aqui é o momento em que tenho que avisar que nada neste texto configura sugestão de investimento. Para escolher boas opções para incluir em seu portfólio, estude bastante e conte com seu especialista em investimentos internacionais.

Quer receber textos sobre ativos internacionais no seu email? Inscreva-se na Ativos Globais, preenchendo o formulário abaixo.

 

Quer receber novidades sobre investimentos mundiais?

5/5 - (1 vote)

Conteúdos relacionados

Preencha o formulário para iniciar o download