Como meu Assessor de Investimentos ganha dinheiro? (E o novo modelo FEE FIXO)

assessor de investimentos

Você já se perguntou como o seu Assessor de Investimentos é remunerado, e quanto ele ganha? Neste artigo, vamos explicar mais sobre qual a função de um Asessor de Investimentos e quais as vantagens de ter um  ao seu lado na hora de investir. Além disso, vamos mostrar as duas formas pelas quais Assessores são remunerados: a tradicional e a nova “Fee Fixo”, que sabemos que vai te interessar. 

O que é um Assessor de Investimentos?

Primeiro de tudo, é essencial você entender com clareza o que é um Assessor de Investimentos. 

Um Assessor de Investimentos nada mais é do que um profissional financeiro que tem a missão de auxiliar seus clientes na hora de investir. 

O que um Assessor de Investimentos faz?

Desta forma, um Assessor tem as missões de: 

  1. Encontrar os melhores investimentos possíveis para seus clientes, com base nos perfis e objetivos deles; 
  2. Receber, registrar e transmitir as ordens de seus clientes para as corretoras, agindo como um intermediário; 
  3. Compartilhar informações sobre os produtos que a corretora oferece, esclarecendo dúvidas que os investidores podem ter ao longo de sua jornada de investimentos; 

Ou seja, ele basicamente acompanha os investidores ao longo da construção e manutenção de sua carteira de investimentos, buscando levar a melhor rentabilidade possível aos Assessorados. 

E essa profissão muito útil tem crescido muito ultimamente. 

Em síntese: o mercado de Assessores de Investimentos cresceu 27% no último ano, e em fevereiro ultrapassou 17 mil profissionais vinculados a instituições financeiras, de acordo com os dados recentes da Ancord. 

Apesar desse grande crescimento, esse está longe de ser um mercado “informal” e “sem regras”. Isso por que: 

  • A atividade dos Assessores é regulamentada pela CVM, a Comissão de Valores Mobiliários; 
  • TODO Assessor de Investimentos deve estar certificado pela Ancord; 
  • Além disso, TODO Assessor atua com uma corretora por trás de suas atividades, com suas próprias regras e da qual ele é representante (no caso dos Assessores da Faz Capital, essa corretora é a XP Investimentos); 

Quais as vantagens de ter um Assessor de Investimentos? 

Ter um Assessor é algo que pode trazer muitas vantagens ao investidor, pois ele ajuda em atividades relativamente complexas do mundo dos investimentos, como: 

  1. Avaliação de tolerância ao risco: o Assessor pode aplicar testes que auxiliem o cliente a determinar o seu perfil de investidor, o que ajuda o profissional a recomendar produtos financeiros que estejam adequados ao seu cliente; 
  2. Analise de opções de investimento: o Assessor de investimento também atua buscando opções de investimento para seus clientes.  
  3. Acesso a produtos: o Assessor permite que o assessorado acesse investimentos dos quais ele talvez nem teria conhecimento de outra forma 
  4. Tarefas Operacionais do Investimento: o Assessor, como mencionado, realiza a parte operacional dos investimentos pelo seu cliente, tirando esse peso de seus ombros. 
  5. Resposta a dúvidas: o seu Assessor tem contato direto com você, e pode tirar suas dúvidas – o  que é especialmente importante para você não cometer erros em momentos críticos do mercado… 

Mas como o seu Assessor recebe em troca de toda essa ajuda que ele te dá? Certamente ele deve ganhar algo, não é? 

Como o Assessor de Investimentos é remunerado? 

Hoje, os Assessores de Investimentos são remunerados de 2 formas principais: a Tradicional e o Fee Fixo. 

1. Remuneração Tradicional

Existe, para algumas pessoas, a noção de que o Assessor de Investimentos presta um serviço gratuito, pois, no modelo “tradicional”, ele não cobra nada diretamente do cliente. Porém, é claro que esse serviço não é gratuito.  

Já que os escritórios e as corretoras são negócios como qualquer outro, também precisam de faturamento para pagar salários e continuarem crescendo. E os Assessores precisam receber por seu trabalho no final do mês, não é? Mas você pode estar pensando “Mas meu Assessor nunca me cobrou nada… como eu pagava para ele então?” 

É simples: no modelo “tradicional”, o Assessor de Investimentos recebe uma porcentagem de cada produto financeiro que ele sugere, de acordo com o seu perfil e objetivos de curto, médio ou longo prazo. Nós chamamos essa porcentagem de “comissão” ou “taxa”. 

Portanto, trata-se de uma parte da corretagem, taxa de administração de fundos, remuneração por IPOs e outras fontes de renda. Assim, a remuneração total do Assessor depende de alguns fatores, como o número de clientes com quem ele mantém relação comercial e a performance dos produtos.

Com efeito, alguns produtos que ele passa para seus clientes pagam mais taxas, e outros menos para o Assessor. 

Conflitos de interesse no Mercado Financeiro 

Se você é uma pessoa mais ligada no mercado, deve estar pensando: “Mas e se meu Assessor resolver montar a minha carteira pensando NELE? E se ele colocar vários produtos que o remuneram bem, mas não são bons para mim? Ele pode fazer isso?” 

Sendo 100% transparentes: sim, ele pode. Ele pode… se ele não for muito honesto, e se a casa que ele está representando não tiver controles internos para evitar esse tipo de comportamento errado. 

Isso se chamaria conflito de interesses, e vale mencionar que não é de forma nenhuma uma possibilidade exclusiva dos Assessores: 

  • Seu gerente do banco pode te empurrar um produto que você não precisa para bater as metas dele; 
  • O analista de ações que você acompanha pode movimentar mais a carteira que o necessário para você pagar mais corretagem para a corretora dele; 
  • E o gestor que cuida do seu dinheiro pode deixar sua carteira mais “arrojada” para ter possibilidade de ganhar mais com performance, fazendo você correr riscos desnecessários. 

A possibilidade de conflitos de interesse é uma constante em todo o mercado. O que dita isso é a índole do profissional, e os controles internos da empresa. 

E, modéstia à parte, aqui na Faz Capital nós levamos o alinhamento de interesses entre Assessor e cliente MUITO a sério, justamente para evitar situações desagradáveis. 

Nossas contratações e regras são feitas com muita atenção para manter a satisfação máxima dos nossos Assessorados. 

Conheça nosso serviço de Assessoria, aperte aqui! 

Porém, para aqueles investidores que querem uma camada de proteção ainda maior do que essa, queremos apresentar uma nova forma de remuneração para seu Assessor que acaba com qualquer possível conflito: o FEE FIXO! 

2. Fee Fixo: uma nova forma de contratar Assessoria de Investimentos com taxa fixa! 

O novo modelo de remuneração fixa para Assessores surgiu no Brasil em 2020 com o objetivo de trazer mais transparência para o investidor. 

Este modelo é a forma de remuneração mais comum nos Estados Unidos, e seu nome, “Fee Fixo”, significa, literalmente, Taxa Fixa, que é o que ele pressupõe. 

Neste novo modelo da XP, o cliente, em conjunto com o seu Assessor de Investimentos, define uma taxa fixa em percentual calculada em base anual e cobrada mensalmente, incidente sobre a totalidade dos recursos do assessorado custodiados junto à XP.  

Isso ajudaria alguns investidores que podem se sentir menos confortáveis sabendo que o Assessor recebe mais remuneração por um investimento do que por outro, como mencionei antes. 

Isso porque, na prática, com o modelo de Fee Fixo, o profissional recebe um valor específico todos os meses, independentemente do tipo de produto financeiro escolhido pelo seu cliente. 

Vantagens do modelo Fee Fixo 

Isso gera várias vantagens, como: 

  1. Segurança: primeiramente, o investidor tem a certeza de que o Assessor apresentará as alternativas mais interessantes para o seu perfil e objetivos — e não apenas as mais rentáveis para ele.  
  2. Transparência: em segundo lugar, com esse novo modelo de remuneração, é possível saber o quanto exatamente o Assessor recebe pelo trabalho realizado. 
  3. Alinhamento de Interesses: finalmente, o fato do Assessor ser remunerado com uma % do patrimônio alocado garante que ele tem todo o interesse de que o cliente tenha um bom resultado. Se a carteira cair, o Assessor recebe menos. Se ele subir, recebe mais. 

Bem legal, não é? 

Esse modelo é uma novidade bem interessante, que deve ajudar muito o mercado de Assessores de Investimentos a se desenvolver ainda mais, levando informações financeiras a mais pessoas. Aqui na Faz Capital, já temos Assessores prontos para te atenderem no modelo Fee Fixo! 

Aperte nesse link, entre em contato conosco e conheça essa possibilidade! 

4.2/5 - (22 votes)

Conteúdos relacionados

Preencha o formulário para iniciar o download