High school: quanto custa fazer ensino médio nos EUA?

Atualizado em 23 de fevereiro de 2024

11 minutos de leitura

Por Redação Faz Capital

Já imaginou seu filho tendo a oportunidade de vivenciar o ensino médio como nos filmes e séries estrangeiros? Fazer o High School – ou ensino médio – nos Estados Unidos é algo que cada vez mais estudantes buscam, e a melhor maneira de conquistar esse sonho é se preparando bem!

Inclusive, 14.897 brasileiros viajaram com esse intuito entre 2021 e 2022, um aumento de 6,4% em relação ao levantamento anterior.

Mas quanto isso pode custar? Quanto você, como pai ou mãe pode esperar desembolsar para garantir essa grande oportunidade para seu filho ou filha?

É disso que vamos falar neste artigo, no qual também vamos explicar mais sobre o High School americano e dar dicas de como economizar na realização desse sonho! Vamos direto para o conteúdo!

Como funciona um high school americano?

Primeiro de tudo, e para todos estarmos na mesma página, é importante explicar melhor como funciona essa modalidade de intercâmbio…

O intercâmbio de High School é uma modalidade em que o aluno cursa parte ou a totalidade do ensino médio no exterior, e que pode ser feito a partir dos 14 anos de idade (quando o aluno já pode viajar sozinho e até antes dele completar o ensino médio no Brasil).

Alguns estudantes conseguem bolsas de estudo no High School, enquanto outros aderem a agências especializadas para auxiliar nesse processo.

Qual a diferença para o ensino médio no Brasil?

O interessante de colocar seu filho ou sua filha para estudar dessa forma é que o ensino médio nos Estados Unidos é diferente do sistema brasileiro…

No Brasil, os alunos são obrigados a cumprir um planejamento de conteúdo pré-estabelecido, a famosa grade padrão do ensino médio.

No ensino médio americano, no entanto, é possível que o aluno “monte” a sua grade de acordo com seus interesses, incluindo matérias obrigatórias e opcionais.

E existem muitas opções do que o estudante pode fazer, como música, robótica, física, teatro, artes, história, idiomas, dentre outras. Isso permite que o aluno desenvolva habilidades e competências de acordo com o seu tempo de estudo e perfil.

Por isso, pode-se dizer que os alunos do ensino médio nos EUA são motivados desde bem cedo em suas vidas a tomar decisões por si só e buscar a autonomia acadêmica e profissional, algo que praticamente não é possível no Brasil.

As escolas dos EUA também fornecem toda a estrutura necessária para a prática de esportes, estimulando muito isso e viabilizando a participação dos times colegiais em várias competições em nível nacional. Isso faz com que o ensino médio americano seja o momento da vida no qual os talentos esportivos de muitos jovens são “descobertos” e “lapidados”. podendo transformar a vida deles.

Além disso, a boa performance em algum esporte pode ajudar o aluno a ingressar nas concorridas universidades dos Estados Unidos com bolsas de estudo parciais ou integrais. 

Agora, vale lembrar que, se seu filho fizer o ensino médio lá fora, a recomendação do Ministério da Educação para que o aluno consiga aproveitar os créditos cursados no exterior quando retornar ao Brasil é fazer ao menos uma matéria de humanas, como história e geografia; uma na área de exatas, como química ou física; além de matemática, inglês e educação física. 

Além disso, a escola ao qual o aluno retornará após o intercâmbio ficará responsável por fazer a validação da grade do aluno no Brasil para que ele dê continuidade nos seus estudos por aqui.

Para isso, é necessário visto específico, e é recomendado que ele seja solicitado com antecedência de pelo menos 60 a 120 dias antes do início do programa.

Mas, basicamente, o High School nos EUA permite a imersão na cultura americana, o aperfeiçoamento do idioma e o desenvolvimento de novas amizades e networking.

Além disso, a qualidade do sistema de ensino americano é uma referência mundial na área de educação, enquanto o ambiente escolar propicia um envolvimento ainda maior do aluno com a cultura local e desenvolvimento da autonomia. 

Ou seja, é com certeza uma ideia muito interessante, para quem pode arcar com ela financeiramente.

Quais as modalidades de estadia no High School americano?

Os participantes do intercâmbio High School nos EUA normalmente escolhem entre 2 modalidades:

  1. Podem ficar hospedados em uma Residência Estudantil com outros alunos;
  2. Ou na casa de uma família local.

A primeira opção permite uma interação maior com outros intercambistas e até estudantes locais, e o aluno poderá ter seu quarto individual ou compartilhado com outro estudantes, se quiser.

Já a segunda opção é ideal para aqueles alunos que vão estudar nos Estados Unidos e querem vivenciar o estilo de vida americano, morando com pessoas locais e participando do cotidiano das famílias americanas.

Mas quais são os custos que podem estar envolvidos na realização desse objetivo?

Vamos descobrir!

Quais os gastos de colocar seu filho em um high school americano?

Antes de qualquer coisa, o aluno precisará de um visto de estudo para poder fazer o High School nos Estados Unidos.

Além disso, é necessário comprar a passagem de avião para a ida e volta – mesmo a volta sendo daqui bastante tempo, é um custo.

Quanto aos custos de estadia, muitas escolas particulares possuem dormitórios, o que faz com que os alunos permaneçam dentro delas quase que o tempo todo, e o custo desta acomodação tende a estar incluso nos pacotes oferecidos por agências especializadas.

No caso de estadia na casa de uma família, esse custo já estaria compreendido no pacote também, o que é bom.

Porém, vale mencionar o preço cobrado pelas agências para fazer intercâmbio no Ensino Médio não inclui algumas despesas relacionadas à escola, como:

  • Material; 
  • Livros;
  • Alimentação fora da escola
  • Uniformes;
  • Despesas pessoais.

Além disso, os serviços de saúde nos Estados Unidos custam BEM mais caro que no Brasil, com pequenos procedimentos e mesmo o uso de ambulâncias ficando na casa dos milhares de dólares.

Por isso, recomendamos também que seja feito um seguro de saúde para o estudante enquanto ele estiver em terras americanas.

Se você quer saber mais sobre quanto custa um plano de saúde no Brasil, pode olhar esse episódio que fizemos sobre esse assunto:

Como economizar ao fazer um High School americano?

Como você provavelmente já sabe, enviar um filho para cursar o ensino médio nos Estados Unidos pode ser um investimento significativo.

Porém, existem maneiras de economizar e minimizar os custos associados a essa experiência, como:

  • Bolsas de estudo

Busque por bolsas de estudo oferecidas por escolas, organizações educacionais, fundações ou programas governamentais. Existem diversas opções disponíveis para estudantes internacionais que podem ajudar a reduzir os custos.

  • Escolha uma escola pública

Algumas escolas públicas nos EUA permitem a matrícula de estudantes estrangeiros, e os custos podem ser mais baixos em comparação com escolas particulares.

  • Planejamento antecipado

Planeje com antecedência para aproveitar descontos em passagens aéreas, matrículas mais cedo e outras vantagens financeiras oferecidas por programas ou instituições. 

  • Compre dólar na baixa

É claro que é impossível prever para onde o dólar vai, mas ir comprando dólar aos poucos ao longo de um período maior, especialmente em momentos de queda, pode representar um desconto real grande na hora de pagar pelo High School.

  • Bolsas esportivas ou artísticas

Se o estudante tiver habilidades esportivas ou artísticas excepcionais, é possível encontrar bolsas nessas áreas, pois muitas escolas oferecem oportunidades de estudo para estudantes com talentos específicos.

  • Trabalho Parcial

Dependendo do visto do estudante e das leis locais, trabalhar em meio período pode ser uma opção para ajudar a custear despesas extras. Há também a opção onde o estudante trabalha durante as férias de verão nos Estados Unidos e pode usar o dinheiro para pagar os custos.

  • Invista para isso

Quanto mais cedo você consolidar esse plano, mais tempo terá para investir com finalidade em pagar pelo estudo de seu filho. Assim, utilizando o longo prazo e os rendimentos ao seu favor, o valor real pago será menor para você. Vale também dar uma olhada no artigo que fizemos sobre o Tesouro Educa+!

Quanto custa colocar seu filho em um high school americano?

Antes de dizer os valores em reais, vamos considerar que esse High School será feito sob as seguintes circunstâncias:

  • O estudante vai fazer 3 anos de intercâmbio, ou seja, o Ensino Médio inteiro;
  • O processo será feito com apoio de uma agência especializada, para poupar trabalho;
  • Ele terá seguro de saúde por todo o tempo em que estiver nos EUA;
  • Ele voltará 1 vez por ano, por alguns dias, para visitar nas férias, festas de fim de ano, etc;

Certo? Então vamos lá!

Primeiramente, o visto de estudante e de intercâmbio subiu esse ano, e está agora na faixa de 185 dólares, ou seja, aproximadamente R$ 895,00 hoje.

Em relação às passagens aéreas, se o estudante for estudar nos EUA, voltar para visitar o Brasil 1x por ano nos 3 anos e, ao final do intercâmbio voltar ao Brasil definitivamente, serão necessárias um total de 8 passagens ao longo dos 3 anos.

Vamos considerar que as viagens serão feitas entre São Paulo e Nova York (um dos principais destinos para intercambistas nos EUA), e que as passagens serão compradas com bastante antecedência, barateando os custos.

Assim, segundo o site Skyscanner, é possível esperar pagar um valor de cerca de R$ 1900,00 por trecho. Multiplicando esse valor por 8x, é possível esperar pagar R$ 15.200,00 em passagens ao longo dos 3 anos.

Agora, para o intercâmbio em si, que, para a maioria das pessoas, é melhor fazer com ajuda de uma agência do que por conta própria, então é isso que consideraremos aqui.

Segundo a Eagle Intercâmbio, o custo de um ano de High School nos Estados Unidos pode variar bastante de acordo com a região do país, escola escolhida e tipo de acomodação. Em média, o valor pode variar de US$ 10.000 a US$ 25.000 por ano, ou seja, de US$ 30.000 a US$ 75.000 por 3 anos.

De acordo com o portal Partiu Intercâmbio, os programas para estudar um ano do Ensino Médio nos Estados Unidos, geralmente, em torno de 7 mil dólares para um semestre e quase 12 mil dólares o ano, ou seja, US$ 36.000 por 3 anos.

Segundo o Student Travel Bureau, o programa de High School J1 custa a partir de US$ 9.095 o semestre acadêmico, totalizando US$ 54.570 pelos 3 anos.

Fazendo uma média dos 3 valores, é possível esperar pagar cerca de US$ 40.000 para seu filho fazer os 3 anos do ensino médio nos EUA, valor que hoje fica na casa de R$ 193.732,00.

Além do valor do intercâmbio, é recomendado enviar cerca de US$ 500 mensalmente aos filhos, para gastos diversos, ou seja, cerca de R$ 2.421,65 por mês, ou R$ 87.179,40 para os 3 anos.

Finalmente, em relação ao seguro de saúde nos EUA, segundo o site SeguroViagem, em média, um plano de saúde individual pode custar cerca de US$ 400 a US$ 600 por mês nos EUA.

Considerando o valor médio de US$ 500, daria os mesmos R$ 2.421,65 por mês que o dinheiro “extra” para seu filho, ou R$ 87.179,40 para os 3 anos.

Então, a tabela com todos os valores juntos ficaria assim:

Despesa Valor total para os três anos (em R$)
Visto R$ 895,00
Passagens R$ 15.200,00
High School R$ 193.732,00
Valor mensal R$ 87.179,40
Seguro R$ 87.179,40

Sendo assim, você poderia esperar pagar um pouco menos de R$ 400.000 para seu filho ou filha cursar os 3 anos do Ensino Médio nos Estados Unidos!

Vale a pena colocar seu filho em um high school americano?

É inegável: esses valores são bem elevados para a grande maioria das famílias.

Porém, vale lembrar também que, se você possui as condições financeiras para isso, enviar os filhos para estudar no exterior durante o ensino médio pode ser um diferencial gigantesco para suas de carreira, visões de mundo e experiências de vida.

Isso porque dar esse passo pode ajudar seus filhos a se desenvolverem em muitas áreas, como:

  • Idioma: a melhor forma de aprender o idioma inglês, e qualquer outro, é a imersão. E isso é crucial em um mundo cada vez mais globalizado e com a demanda crescente por proficiência na língua inglesa.
  • Experiência cultural: viver em um país estrangeiro permite ao estudante vivenciar uma nova cultura, costumes, tradições e formas de pensamento, proporcionando uma perspectiva mais ampla e global de mundo.
  • Educação de qualidade: os Estados Unidos são conhecidos por oferecerem um sistema educacional de qualidade, com acesso a tecnologia e métodos pedagógicos inovadores.
  • Acesso a novas oportunidades acadêmicas: e se seu filho resolver, ao final do High School, ficar nos EUA e já começar uma faculdade lá? Demais, né? Estudar nos EUA pode abrir portas para oportunidades acadêmicas futuras, o que é ótimo.
  • Desenvolvimento pessoal: viver longe de casa amadurece a pessoa, e a necessidade de adaptar-se a um novo ambiente desafia os jovens a desenvolverem habilidades de independência e resiliência, preparando-os para enfrentar desafios futuros.
  • Networking internacional: estudar nos EUA proporciona a oportunidade de fazer conexões com colegas de diferentes origens e culturas, ampliando a rede de contatos internacionalmente.

No entanto, é importante considerar que enviar seu filho ou filha para estudar no exterior é uma decisão séria, e que deve ser feita com o correto planejamento financeiro.

Nesse sentido, esperamos que este artigo tenha te ajudado a visualizar isso de forma mais clara.

E não esqueça de nos acompanhar por aqui para conferir os próximos!

 

5/5 - (1 vote)